Últimas notícias

Turquia ordenou detenção de 142 pessoas por alegadas ligações com o Hizmet em uma semana 

Turquia ordenou detenção de 142 pessoas por alegadas ligações com o Hizmet em uma semana 
abril 03
20:35 2022

Os promotores turcos ordenaram na última semana a detenção de 142 pessoas, incluindo professores, advogados, empresários, ex-funcionários públicos e ex-militares em serviço ativo devido a supostas ligações com o movimento Hizmet, informou o Stockholm Center for Freedom, citando reportagens da mídia turca. 

O Ministério Público de Ancara, na sexta-feira, emitiu mandados de detenção em duas investigações separadas para 22 indivíduos sobre supostas ligações com o movimento Hizmet. A polícia conduziu operações em cinco províncias para prender os suspeitos. 

Doze pessoas foram detidas na quinta-feira em batidas policiais em três províncias, como parte de uma investigação do Principal Ministério Público de Mersin. Os suspeitos foram acusados de prestar assistência financeira às famílias das pessoas que foram presas devido a seus supostos vínculos com o movimento. 

Foram emitidos 44 mandados de prisão adicionais em İstanbul, e nas províncias de Trabzon, Gaziantep e Edirne durante a semana. 

O presidente turco Recep Tayyip Erdoğan tem como alvo os seguidores do movimento Hizmet, inspirado pelos ensinamentos do clérigo turco muçulmano Fethullah Gülen, desde as investigações de corrupção de 17-25 de dezembro de 2013, que implicaram o então primeiro-ministro Erdoğan, seus familiares e seu círculo interno. 

Descartando as investigações como um golpe e conspiração do Hizmet contra seu governo, Erdoğan designou o movimento como uma organização terrorista e começou a alvejar seus membros. Ele intensificou a repressão ao movimento após um golpe de Estado abortado que acusou Gülen de ser o mestre. Gülen e o movimento negam fortemente o envolvimento na tentativa de golpe ou em qualquer atividade terrorista. 

O Ministério Público de Ancara emitiu na terça-feira mandados de detenção para 49 pessoas devido a suas supostas ligações com o movimento. As batidas policiais foram realizadas em 29 províncias. 

No mesmo dia, o Ministério Público em Adana, numa investigação separada, ordenou a detenção de 15 pessoas acusando-as de depositar dinheiro no agora fechado Banco Asya, em tempos passados um dos maiores bancos comerciais da Turquia, que é considerado pelas autoridades turcas como um sinal de adesão ao movimento Hizmet. 

Após o golpe abortado, o governo turco declarou estado de emergência e realizou uma purga maciça de instituições estatais sob o pretexto de uma luta antigolpe. Mais de 130.000 funcionários públicos, incluindo 4.156 juízes e promotores, bem como 29.934 membros das forças armadas foram sumariamente afastados de seus cargos por suposta afiliação ou relacionamento com “organizações terroristas” por decretos-lei de emergência não sujeitos a escrutínio judicial ou parlamentar. 

Um total de 319.587 pessoas foram detidas e 99.962 presas em operações contra apoiadores do movimento Hizmet desde a tentativa de golpe, disse o Ministro do Interior da Turquia, Süleyman Soylu, em novembro. 

Além dos milhares que foram presos, dezenas de outros seguidores do movimento Hizmet tiveram que fugir da Turquia para evitar a repressão do governo. 

Fonte: Turkey ordered detention of 142 people over alleged Gülen links in a week – Turkish Minute  

Artigos relacionados

0 Comentários

Nenhum comentário ainda!

Não há comentários no momento, gostaria de adicionar um?

Escreva um comentário

Escreva um comentário

Deixe uma resposta

Mailer