Últimas notícias

Declaração de Fethullah Gulen sobre o Dia Mundial da Liberdade de Imprensa

Declaração de Fethullah Gulen sobre o Dia Mundial da Liberdade de Imprensa
maio 03
14:17 2018

“Hoje, a comunidade internacional comemora o Dia Mundial da Liberdade de Imprensa, o que nos fornece uma oportunidade para refletirmos sobre o valor de uma imprensa livre na sociedade e para lembrarmos ao público sobre violações da liberdade de imprensa. Nesta ocasião, eu me junto às Nações Unidas e outros ao redor do mundo na celebração da imprensa livre e na defesa da libertação de jornalistas das prisões.

Uma imprensa livre é um componente fundamental de uma sociedade livre e informada. Ela propicia transparência, prestação de contas e o estado de direito, que são todos críticos a uma sociedade democrática. A imprensa funciona como terminações nervosas que dizem ao governo e às pessoas que algo está errado com o corpo. Quando essas terminações nervosas são rompidas, os problemas podem se tornar mais sérios. Um ferimento pode se transformar em uma gangrena. Quando as pessoas não ouvem sobre o sofrimento de seus concidadãos ou estão desinformados, toram-se indiferentes e podem justificar a opressão.

É lamentável que não seja mais possível falar de uma imprensa livre em minha terra natal, a Turquia. A mídia turca está agora sob o controle direto ou indireto do governo turco. Veículos de mídia e jornalistas independentes na Turquia foram silenciados, cooptados, demitidos, presos ou estiveram sujeitos a tratamentos ainda piores. O governo e líderes turcos estão com medo de uma imprensa livre, e portanto foram longe para impedir que a imprensa investigasse seus delitos e crimes. A pressão sobre os donos dos veículos de mídia se traduz em auto-censura. Não é possível ver qualquer cobertura crítica do regime de Erdogan entre os jornais mais vendidos ou os canais de TV mais assistidos.

O que está ocorrendo na Turquia é inimaginável para um país que até recentemente tinha um comprometimento com as instituições democráticas. A Turquia se tornou a carcereira líder de jornalistas no mundo. Ainda pior, inimizade e desumanização contra participantes do Hizmet e outros, tais como os alevitas e curdos, são feitas possíveis através do controle da mídia. Os efeitos tóxicos dessas campanhas durarão por pelo menos uma geração.

Exorto a comunidade internacional a continuar e aprofundar sua pressão sobre os líderes da Turquia para que restaurem direitos humanos e liberdades fundamentais. Também a exorto a apelar ao governo que traga um fim ao seu estado de emergência, que facilita ainda mais sua perseguição a jornalistas e repórteres críticos. Os jornalistas e outras pessoas inocentes que foram presas injustamente devem ser libertos. Oro a Deus que forneça um ambiente seguro para que cidadãos e jornalistas turcos falem claramente ou publiquem sem medo de represálias.”

Fethullah Gulen

Fonte: afsv.org

Artigos relacionados

0 Comentários

Nenhum comentário ainda!

Não há comentários no momento, gostaria de adicionar um?

Escreva um comentário

Escreva um comentário

Deixe uma resposta

Mailer