Últimas notícias

Fundação de Erdogan pressiona ainda mais para substituir as escolas de Gulen na África

Fundação de Erdogan pressiona ainda mais para substituir as escolas de Gulen na África
Janeiro 29
13:50 2018

Uma fundação educacional estatal turca assinou memorandos de entendimento com 26 países na África para assumir o controle de escolas pertencentes a pessoas do Movimento Gulen, que é baseado na fé, informou a agência de notícias estatal Anadolu no sábado.

“Assinamos protocolos com 26 países na África, e 16 deles até agora transferiram as escolas. Continuamos a fornecer educação a 8.900 alunos”, disse Hasan Yavuz, um membro do conselho da Fundação Maarif.

O governante Partido da Justiça e do Desenvolvimento (AKP) estabeleceu a Fundação Maarif em 2016 para assumir a administração de escolas de escolas no exterior ligadas ao Movimento Gulen.

O Movimento Gulen possui muitas escolas e universidades montadas em mais de 160 países.

De acordo com o Anadolu, 30 países africanos entregaram escolas do Movimento Gulen à Maarif ou as fecharam a pedido da Ancara.

Alega-se que a Fundação Maarif tenha sido estabelecida para disseminar a ideologia islamista do Presidente Recep Tayyip Erdogan no exterior.

Ismet Yilmaz, o ministro da educação, em 16 de junho de 2016, no Parlamento, disse que a fundação pertencia ao estado e serviria como braço de seu ministério no exterior no fornecimento de serviços educacionais. Ele descreveu a iniciativa como prova da ambição do estado turco de projetar um poder maior no mundo e manteve que a Turquia segue os passos britânicos e americanos nesse sentido.

“Erdogan se postula como sendo o califa, o líder de todos os muçulmanos no mundo, e vê a Fundação Maarif como uma ferramenta em seus esforços de investimento para alcançar grupos muçulmanos não-turcos”, escreveu o colunista do Turkish Minute, Abdullah Bozkurt.

O Movimento Gulen é acusado pelo governo turco de montar uma tentativa de golpe em 15 de julho de 2016. O Movimento nega fortemente qualquer envolvimento.

Um total de 62.895 pessoas foram detidas, 48.305 foram presas em 2017 em investigações sobre o Movimento, de acordo com relatórios do Ministério do Interior.

O ministro do interior turco, Suleyman Soylu, disse em 12 de dezembro que 55.665 pessoas foram presas e 234.419 passaportes foram revogados como parte de investigações sobre o Movimento desde o golpe fracassado.

Soylu, em 16 de novembro, disse que oito companhias e 1.020 empresas foram confiscadas como parte de operações contra o Movimento.

O Ministério da Justiça anunciou em 13 de julho que 169.013 pessoas estiveram sujeitas a procedimentos legais sob acusações de golpe desde o golpe fracassado.

A Turquia suspendeu ou dispensou mais de 150.000 juízes, professores, policiais e funcionários públicos desde 15 de julho de 2016 através de decretos do governo emitidos como parte de um estado de emergência que vêm ocorrendo, declarado após a tentativa de golpe.

Fonte: www.turkishminute.com

Artigos relacionados

1 Comentário

  1. nomennescio
    nomennescio Fevereiro 14, 18:15

    Boas Tardes,
    sou almao mas ha muitos anos que aprendi o portugues- e agora nao tenho um diccionario aqui. Por isso, o ingles seria mais facil para mim,
    Faca me o favor, quisieramos dizer algo em cuanto a Turquia. We do think
    that there is a real problem with that country- it reminds us of Germany in 1933- elemination of opposition,
    people disappear, a very expanisonistic and imperialistic foreign policy. Isso e clarou- nao e só aidar aos povres- e islamizar e influir e acumular mais poder. What happens in Europe right now and especially in Germany is that Erdogan and his supporters send killer commandos to Europe – because a lot of Turks got political asylum in >Germany and in other countries as well:
    And then- as far as I can follow the topic: Turkey tries to influence the Turkish diaspora in Germany via those DITIB mosques- it is said that they spy on people: YOu sould do whatever you can to stop or at least to contain Erdogan: Now

    Responda a esse comentário

Escreva um comentário

Mailer