Últimas notícias

Ancara enviou 7 pedidos de extradição para Gulen

Ancara enviou 7 pedidos de extradição para Gulen
novembro 24
12:52 2017

Abdulhamit Gul, o Ministro da Justiça turco, na quinta-feira, disse que Ancara enviou aos EUA um total de sete pedidos de extradição e um mandado de prisão temporária para Fethullah Gulen, erudito islâmico turco, informou a agência de notícas estatal Anadolu.

De acordo com a matéria, Gul disse durante uma reunião orçamentária no Parlamento que o último pedido oficial para a extradição de Gulen foi enviado aos EUA em 3 de novembro.

O Presidente Recep Tayyip Erdogan e seu governo acusam Gulen de arquitetar o golpe fracassado na Turquia em julho passado. Gulen e o movimento que inspirou negam qualquer envolvimento com a tentativa de golpe.

Ancara já há muito tempo exige a extradição de Gulen, um pedido que foi renovado após o golpe fracassado em julho de 2016. Contudo, o Departamento de Justiça dos EUA supostamente não encontrou evidências o suficiente ligando Gulen à tentativa de golpe, apesar das caixas de documentos que a Turquia enviou, alegando que elas apoiam sua alegação.

A investigação federal sobre Michael Flynn, general aposentado, ex-conselheiro de segurança nacional do presidente americano Donald Trump, e seu filho como parte da investigação sobre a interferência da Rússia na eleição de 2016 revelou que o FBI recusou uma exigência para avaliar um pedido da Turquia em 2016 para extraditar Gulen, informou a NBC News em 6 de novembro.

“O FBI recuou do pedido porque a Turquia não havia fornecido informações adicionais que poderiam incriminar Gulen, logo em seguida de uma avaliação do caso durante a administração de Obama, disse o funcionário. Não está claro se o pedido para investigar Gulen veio de Flynn ou através dos típicos canais diplomáticos no Departamento de Estado”.

Um suposto plano que envolvia Flynn para remover Gulen a força, que vive na Pensilvânia, em troca de milhões de dólares está sendo investigado pelo Conselheiro Especial Robert Mueller, informou o The Wall Street Journal em 10 de novembro.

Michael Flynn e seu filho, Michael Flynn Jr., receberiam até 15 milhões de dólares para entregarem Gulen ao governo turco sob a suposta proposta, de acordo com pessoas com conhecimento de conversas que Flynn teve com representantes turcos durante uma suposta reunião em dezembro no 21 Club na cidade de Nova Iorque. As conversas envolveram possivelmente transportar Gulen em um jatinho particular para a ilha prisional turca de Imrali, onde Abdullah Ocalan, o líder do terrorista Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK), está encarcerado.

3.945 juízes e promotores demitidos

O Ministro Gul também disse que 3.945 juízes e promotores foram demitidos como parte de um expurgo lançado logo em seguida da tentativa fracassada de golpe em 15 de julho de 2016.

No meio de uma caça às bruxas que vem ocorrendo, voltada ao Movimento Gulen, que é baseado na fé, Suleyman Soylu, o ministro do interior turco, dissem em 16 de novembro que 48.739 pessoas haviam sido presas e oito estabelecimentos e 1.020 empresas confiscadas como parte de operações sobre o movimento.

O Ministério da Justiça turco anunciou em 13 de julho que 50.510 pessoas foram presas e que 169.013 estiveram sujeitas a procedimentos legais sob acusações de golpe desde o golpe fracassado.

A Turquia suspendeu ou demitiu mais de 150.000 juízes, professores, policiais e servidores públicos desde 15 de julho do ano passado através de decretos governamentais emitidos como parte de um estado de emergência que vem ocorrendo.

Fonte: www.turkishminute.com

Artigos relacionados

0 Comentários

Nenhum comentário ainda!

Não há comentários no momento, gostaria de adicionar um?

Escreva um comentário

Escreva um comentário

Deixe uma resposta

Mailer