Últimas notícias

Gulen, erudito turco radicado nos EUA, nega rumores de mudança para o Canadá

Gulen, erudito turco radicado nos EUA, nega rumores de mudança para o Canadá
Março 02
10:52 2017

O erudito turco Fethullah Gulen, que tem vivido em exílio autoimposto na Pensilvânia desde 1999 e cujas ideias inspiraram o Hizmet, disse na quarta-feira que não possui plano algum de se mudar para o Canadá, contrariamente a uma alegação do governo turco, que acusa Gulen de estar por detrás da tentativa fracassada de golpe na Turquia em 15 de julho de 2016.

Uma declaração por escrito emitida pela Alliance for Shared Values (Aliança por Valores Compartilhados), que fica em Nova Iorque, sendo Gulen seu presidente honorário, negou que Gulen tenha comprado alguma propriedade no Canadá, ou em qualquer outro lugar, e disse que ele não possui intenção alguma de deixar os Estados Unidos.

“A Alliance for Shared Values rejeita a acusação feita pelo Sr. Numan Kurtulmus, Vice Primeiro-Ministro da Turquia, de que o Sr. Fethullah Gulen esteja planejando uma mudaça para o Canadá. O Sr. Gulen não comprou propriedade alguma no Canadá ou em qualquer outro lugar, e não possui intenção alguma de deixar os Estados Unidos”.

“A mesma alegação foi feita em 28 de julho de 2016, pelo Ministro da Justiça turco Bekir Bozdag. Isso não é nada mais do que um rumor falso sendo circulado novamente para desviar a atenção das repressões domésticas e impulso autocrático do governo do [presidente turco Recep Tayyip] Erdogan, e para exercer pressão sobre o governo americano para que prenda o Sr. Gulen. A Alliance exorta o governo turco que termine sua caça às bruxas contar todas as vozes de dissidência democrática, incluindo jornalistas, acadêmicos, curdos, liberais e participantes do Hizmet [Movimento Gulen]”, disse a declaração.

Durante uma coletiva de imprensa na segunda-feira, Kurtulmus disse que a inteligência reunida pela Turquia indicava que os seguidores de Fethullah Gulen haviam comprado “terras e fazendas” no Canadá, para onde ele estaria planejando se mudar, e deixar os EUA.

O Ministro da Justiça Bozdag também alegou na semana passada que eles haviam comprado ranchos em várias localizações no Canadá, na ocasião de uma possível decisão americana de extraditá-lo.

Logo após o golpe fracassado em 15 de julho do ano passado que matou 240 pessoas e feriu outras mil, o governo turco lançou uma ampla caça às bruxas contra os seguidores de Gulen e contatou os colegas americanos em uma tentativa de extraditar Gulen.

As autoridades americanas, incluindo o ex Vice-Presidente Joe Biden, por várias vezes disseram que são os tribunais americanos que decidirão sobre a extradição de Gulen se um caso por apresentado contra ele com evidências concretas que mostrem seu envolvimento em algum crime.

Apesar de o Hizmet negar veementemente ter qualquer papel na tentativa de golpe, o governo turco acusa o movimento de ter arquitetado o golpe frustrado. Gulen clamou por uma investigação internacional sobre a tentativa de golpe, mas o Presidente Erdogan – chamando a tentativa de golpe de “um presente de Deus” – e o governo iniciaram um amplo expurgo com o objetivo de limpar os simpatizantes do movimento de dentro das instituições estatais, desumanizando suas figuras populares e colocando-as sob custódia.

Mais de 135.000 pessoas, incluindo milhares entre os militares, foram expurgadas devido às suas conexões reais ou supostas ao Hizmet desde a tentativa de golpe, de acordo com uma declaração feita pelo Ministro do Trabalho em 10 de janeiro. Desde 1º de fevereiro, 89.775 pessoas estão encarceradas sem acusação, com ainda mais 43.885 em detenção preventiva devido as suas supostas ligações com o movimento.

Fonte: www.turkishminute.com

Artigos relacionados

0 Comentários

Nenhum comentário ainda!

Não há comentários no momento, gostaria de adicionar um?

Escreva um comentário

Escreva um comentário

Mailer