Últimas notícias

“ Voltem para a Turquia ou percam a cidadania ”, diz o governo aos seguidores de Gulen

“ Voltem para a Turquia ou percam a cidadania ”, diz o governo aos seguidores de Gulen
outubro 28
11:11 2016

O Partido da Justiça e do Desenvolvimento (AKP) revogará a cidadania de seguidores do movimento Gulen, que é baseado na fé, que buscaram refúgio fora do país devido à repressão do governo sobre supostos simpatizantes do movimento, se não voltarem para a Turquia dentro de um certo período de tempo, relatou o jornal Sabah, que é pró-governo, na quinta-feira.

Em recentes declarações o Presidente Recep Tayyip Erdogan disse: “Eles fugirão e nós perseguiremos eles não importa para onde fujam. Que se tornem cidadãos do país para onde fugiram. De agora em diante, não serão lembrados como cidadãos deste país”.

O governo do AKP, que lançou uma guerra contra o movimento Gulen logo em seguida da eclosão de um escândalo de corrupção no final de 2013 em que membros importantes do governo estavam envolvidos, levou sua incansável repressão sobre o movimento e seus simpatizantes a um novo patamar após uma tentativa fracassada de golpe em 15 de julho que matou 240 pessoas e feriu outras mil.

Apesar de o movimento negar veementemente ter qualquer papel na investigação de corrupção e na tentativa de golpe, o governo acusa ele de ter arquitetado os dois apesar da falta de qualquer evidência tangível.

Milhares de pessoas que são consideradas como tendo ligações ao movimento Gulen foram expurgadas dos órgãos estatais desde então, enquanto que por volta de 35.000 foram presas até agora devido a supostas ligações com Gulen. Enquanto isso, milhares de pessoas tiveram que buscar refúgio em outros países por medo da repressão do governo.

De acordo com a reportagem do Sabah, o governo determinará um prazo e pedirá aos supostos seguidores de Gulen no exterior que retornem à Turquia até esse prazo. Se não retornarem, suas cidadanias serão revogadas

O governo vai supostamente tomar essa ação sob um decreto que tem a força de lei. Um estado de emergência que foi declarado logo em seguida da tentativa frustrada de golpe permite ao governo emitir esses controversos decretos, que ignoram o Parlamento.

O governo posteriormente seguirá um procedimento estabelecido e submeterá uma proposta ao Parlamento a respeito da revogação da cidadania de seguidores de Gulen. Quando for aprovada pelo Parlamento, a lista de indivíduos que terão suas cidadanias revogadas será publicada no Diário Oficial, relatou o jornal Sabah.

Fonte: www.turkishminute.com

Artigos relacionados

0 Comentários

Nenhum comentário ainda!

Não há comentários no momento, gostaria de adicionar um?

Escreva um comentário

Escreva um comentário

Deixe uma resposta

Mailer