Últimas notícias
  • Conselho da Europa deve disciplinar a Turquia sobre ativista preso O Conselho da Europa disse na sexta-feira que vai lançar uma ação disciplinar contra a Turquia por se recusar a libertar o proeminente ativista e filantropo Osman Kavala, desencadeando um procedimento usado apenas uma vez na história da organização....
  • Por que a queda da moeda turca não preocupa Erdogan A moeda nacional da Turquia caiu 45% em relação ao dólar este ano e, no entanto, o Presidente Recep Tayyip Erdogan não parece ter se incomodado com isso....
  • CoE insta “fortemente” as autoridades turcas a liberar Demirtaş O Comitê de Ministros do Conselho da Europa adotou na quinta-feira uma resolução provisória "instando fortemente" as autoridades turcas a assegurar a libertação imediata do líder curdo preso Selahattin Demirtaş....
  • A crise monetária da Turquia Após a demissão do ministro das finanças e sua substituição por um lealista em 2 de dezembro, a lira turca continuou seu declínio constante em relação ao dólar, elevando suas perdas do ano para quase 50%. A moeda turca está novamente sob ataque especulativo, semelhante aos episódios anteriores em julho de 2018 e outubro de 2020. Os cortes antecipados do Banco Central da República da Turquia (CBRT) na taxa de câmbio desde setembro resultaram em um êxodo de capital estrangeiro e em uma corrida na demanda por divisas entre os investidores domésticos. Enquanto isso, os preços globais de commodities e energia permanecem altos (apesar da recente queda nos preços do petróleo), e as expectativas em relação à inflação se deterioraram significativamente, levando a taxa de câmbio TL a cair de 8,30 para 13,60 para o dólar em menos de três meses....
  • Turquia aumentará sua presença na INTERPOL, diz membro recém-eleito do Comitê Executivo A Turquia aumentará sua presença na INTERPOL aumentando seu número de oficiais de ligação na Secretaria Geral e nomeando mais candidatos para cargos superiores dentro da organização, disse na quinta-feira Selçuk Sevgel, membro recém-eleito do Comitê Executivo da INTERPOL, em entrevista à agência estatal de notícias Anadolu, informou o Stockholm Center for Freedom....
  • Papa pede por cura em um Chipre dividido, arcebispo ortodoxo ataca a Turquia Papa encontra os líderes cristãos ortodoxos de Chipre. Pede por cura na ilha dividida. Líder cipriota turco convida papa a visitar o norte. Muitos dos participantes da missa são filipinos que trabalham no Chipre...
  • Ministro das finanças da Turquia, Lutfi Elvan, demite-se em meio à crise monetária O Ministro das Finanças e do Tesouro da Turquia, Lutfi Elvan, renunciou em meio a uma forte queda da lira turca, de acordo com um decreto presidencial emitido no jornal oficial turco na quinta-feira....
  • Documentário sobre femicídios na Turquia é a indicação ao Oscar do Reino Unido Um documentário relatando os esforços dos ativistas que trabalham para acabar com a violência contra as mulheres na Turquia foi escolhido como a entrada oficial do Reino Unido para a categoria de Melhor Longa Metragem Internacional no Oscar....
  • Homem sequestrado pela inteligência turca forçado a testemunhar contra deputados da oposição Segundo Gergerlioğlu, Yasin Ugan foi forçado a testemunhar sob tortura que os dois deputados eram filiados ao movimento Hizmet, um grupo baseado na fé inspirado nos ensinamentos do clérigo turco Fethullah Gülen, que tem sido alvo do presidente turco Recep Tayyip Erdoğan desde as investigações de corrupção de 17-25 de dezembro de 2013, que implicaram o então primeiro-ministro Erdoğan, seus familiares e seu círculo interno....
  • 8 morrem em fortes tempestades que assolaram o oeste da Turquia As províncias do oeste da Turquia, incluindo a cidade mais populosa do país, Istambul, foram duramente atingidas por condições climáticas adversas, com oito pessoas morrendo como resultado de acidentes relacionados ao clima em três províncias, noticiou a mídia turca na terça-feira....

Críticas à autocracia de Erdogan em evento na USP

Críticas à autocracia de Erdogan em evento na USP
maio 20
10:02 2016

Críticas ao presidente turco Recep Tayyip Erdogan, até recentemente elogiado como exemplo de líder de uma democracia no Oriente Médio, marcaram a conferência internacional sobre dimensões do movimento Hizmet, que reuniu especialistas e diplomatas na USP, em São Paulo. O dirigente é acusado de forçar o Parlamento a lhe garantir superpoderes, censurar redes sociais e perseguir jornalistas e opositores.

— O que se vê é a formação de um ditador, mas com votos, porque ele foi eleito. Um grupo político que começou liberal e democrático se entregou as ambições pessoais de poder de Erdogan — disse o embaixador brasileiro aposentado Luiz Henrique da Fonseca, que foi cônsul por quatro anos em Istambul.

Com a ressalva de que falava como embaixador aposentado, e não mais como representante do Ministério das Relações Exteriores, Fonseca lembrou que o atual presidente deixou de ser apoiado por Fethullah Gülen quando apareceram as primeiras denúncias de corrupção contra ele e foram dados passos mais consistentes no combate a jornalistas críticos ao regime.

— Erdogan vem dificultando o trabalho de empresários, escolas e universidades, de programas culturais e daqueles dispostos a contribuir para o diálogo — disse o embaixador.

Fonseca defendeu que o Itamaraty mantenha a posição de não interferir em política interna de outros países, mas disse considerar importante que o Brasil mantenha o debate sobre a importância da liberdade de expressão e de imprensa em fóruns internacionais, onde há presença da Turquia.

Para o embaixador aposentado, apesar dos problemas, Erdogan tem prestado uma importante contribuição ao receber refugiados sírios na Turquia. Ele lembrou que o Brasil também colabora neste quadro, ao oferecer visto de turista a sírios que buscam apoio na embaixada brasileira em Istambul.

Presidente do Centro Cultural Brasil Turquia e um dos organizadores do encontro na USP, Mustafa Göktepe lamentou a deterioração da situação política na Turquia e lembrou que o país já foi, para o mundo, “estrela da região e exemplo de democracia no Oriente Médio”.

— No passado, nosso caminho se cruzava, na defesa da democracia e do direito das minorias na Turquia. Desde 2013, ocorreu uma guinada e Erdogan passou a perseguir seus críticos. Jornalistas comunistas ou lideranças liberais são tratados da mesma forma pelo governo: como traidores — lamentou, citando o fechamento de jornais no país e a prisão de jornalistas estrangeiros.

Göktepe relativizou até mesmo o desempenho da Turquia na recepção de refugiados sírios, país vizinho com conflitos constantes. Atualmente, cerca de 2 milhões de sírios vivem no país.

— Erdogan usa muito esta carta na diplomacia internacional, já que a invasão da Europa por estes refugiados é um temor da União Europeia — criticou.

Por Thiago Herdy

Fonte: http://oglobo.globo.com/

Artigos relacionados

0 Comentários

Nenhum comentário ainda!

Não há comentários no momento, gostaria de adicionar um?

Escreva um comentário

Escreva um comentário

Deixe uma resposta

Mailer