Últimas notícias

Inflação decola para quase 80% na Turquia conforme preços dos alimentos dobram 

Inflação decola para quase 80% na Turquia conforme preços dos alimentos dobram 
julho 10
20:28 2022

A taxa anual de inflação da Turquia atingiu quase 80% em junho – seu nível mais alto em cerca de duas décadas. 

Os preços ao consumidor aumentaram em 78,6% no mês passado em comparação com junho de 2021, impulsionados pelo aumento do custo dos alimentos e bebidas e do transporte. Os preços dos alimentos quase duplicaram em um ano, enquanto o custo do transporte subiu 123%, de acordo com dados do Instituto de Estatística Turco. 

É outro marco sombrio para um país que sofreu uma inflação desenfreada nos últimos meses e cuja moeda perdeu mais de 20% de seu valor em relação ao dólar americano desde o início deste ano. 

A economia da Turquia está exposta às mesmas forças da inflação global que outros países, mas as políticas econômicas pouco ortodoxas do Presidente Recep Tayyip Erdogan inflamaram a crise, assim como a lira em queda, o que torna as importações muito mais caras. 

Em setembro, Erdogan abandonou o livro de regras e disse ao banco central da Turquia para começar a reduzir as taxas de juros à medida que os preços subiam, em vez de aumentá-las. 

Em um momento em que os principais bancos centrais do mundo estão aumentando o custo dos empréstimos para esfriar a demanda em uma tentativa de domar a inflação, a Turquia está fazendo exatamente o oposto. As taxas de juros se mantiveram em 14% desde dezembro. 

Erdogan tem defendido sua política monetária, argumentando que a redução das taxas reduzirá a inflação e impulsionará a produção e as exportações. Ele culpou os problemas econômicos de seu país pela interferência estrangeira. 

Nureddin Nebati, ministro da economia da Turquia, disse em um tweet na segunda-feira que “a persistência de grandes aumentos nos preços globais de commodities, particularmente em energia e produtos agrícolas” tinha alimentado a inflação em junho. 

Ele disse que o governo estava tomando medidas para proteger as pessoas contra os preços que disparavam, inclusive reduzindo os impostos sobre vendas e fornecendo subsídios. 

Na semana passada, Erdogan anunciou que seu governo aumentaria o salário-mínimo em 30% a partir deste mês – apenas seis meses após a subida em 50% – para ajudar os trabalhadores com o aumento do custo de vida. 

Mas a mudança poderia empurrar ainda mais o país para uma perigosa espiral dos salários e dos preços que tornaria a situação ainda pior. 

A S&P Global Ratings disse em um relatório na semana passada que a inflação combinada com o fraco valor da lira turca continuará a pesar nos gastos dos consumidores. Ela espera que a inflação anual permaneça acima de 70% até o final do ano, e acima de 20% até, pelo menos, meados de 2023. 

“A recessão na Rússia e na Ucrânia, bem como a desaceleração do crescimento na zona do euro e no Reino Unido, pesarão sobre as exportações, que tem sido o importante motor de crescimento da Turquia até recentemente”, disse o relatório. 

Uma recuperação no turismo internacional trará algum alívio neste verão, de acordo com o relatório, ao aumentar as receitas em moeda estrangeira. Isso poderia apoiar a lira. 

Por Anna Cooban e Isil Sariyuce 

– Julia Horowitz, Gul Tuysuz e Jomana Karadsheh contribuíram com reportagens. 

Fonte: Turkey’s rate of inflation hit 79% in June – CNN  

Artigos relacionados

0 Comentários

Nenhum comentário ainda!

Não há comentários no momento, gostaria de adicionar um?

Escreva um comentário

Escreva um comentário

Deixe uma resposta

Mailer